sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Quem tem culhão pra ser Madonna?

O que é aquela mulher, alguém me explica?
Não são os músculos. Não é a vitalidade. Não é a versatilidade. Não é o carisma. É tudo isso, mas é mais.
É uma mulher. Autêntica, feminina, meiga, forte, bruta, ousada. Uma mulher plena, como todas as mulheres podem ser.
Não sou de ficar cultivando ídolos, mas é justamente o que a Madonna tem de humano que me comoveu tanto no show. Claro que tem toda a produção, impecável. Tem a tecnologia dos telões de alta resolução, dos vídeos. Tem as coreografias e o figurino. E toda a mistura étnica, muito de espanhol, árabe e cigano.
Mas o que ela tem mesmo é a consciência de seu tamanho e a coragem de se mostrar assim, enorme, viva, inteira. Uma inspiração.

Um comentário:

Robson disse...

A próposito...
Andei por lá e vim aqui, te dar um alô..., saudoso alô!
Beijos
Robson